terça-feira, 20 de junho de 2017

Quando deixamos de aprender?

Olá gente, tudo bem? Voltei a escrever no blog, talvez por uma missão impossível. Responder ao questionamento: Quando deixamos de aprender?

Nessas andanças pelos caminhos da sustentabilidade (meio ambiente), escuto muito dizer que "devemos apostar nas crianças, pois elas são o futuro de nosso planeta". Sei que essa frase é batida, e também não acredito tanto nela. Sabem por qual motivo? Acredito que todos os dias aprendemos coisas boas e ruins, exemplos a serem seguidos e outros a serem descartados. 

Não há um dia sequer que não nos deparemos com coisas novas, até mesmo aquele ser mais simples, que vive isolado no meio do mato, aquele que acha o trabalho "um saco", por não gostar do que faz, ou ainda aquele que  se acha o dono da sabedoria. (aqui são só figuras que criei para compor o texto) 

Foto: autoria: Zé Caetano- apoio Ana Paula e Marcelo

Todos aprendemos diariamente, seja com outro ser humano, seja com uma planta, com um bicho, com produtos. Então, não acredito que apenas crianças devam receber todas as nossas fichas de crença no aprendizado contínuo.

Aprendo com amigos, que por um probleminha ou outro de saúde, se caracterizam como pessoas limitadas, quando não são.
Aprendo com meu pai, que tem se mostrado um guerreiro na luta pela vida.
Aprendo com minha família toda, que emite sorrisos até mesmo por mensagens no whatsApp. (acreditem, eu enxergo o rosto, as expressões faciais ao ouvir os áudios). 
Aprendo no trabalho, o qual tenho lidar com desafios nunca antes vividos e que só fazem crescer. Pois há mágica no novo!

Tudo nos faz progredir enquanto seres em evolução.
E desejo, de coração, que essa evolução seja realmente evolução em todos. Pois, em muitos casos, a evolução pode representar um retrocesso.

Eu quero aprender sempre, sempre e sempre. E vou continuar a errar sempre, sempre, sempre. E que eu seja lição para outros de coisas boas e ruins. Pelo menos terá valido a pena. Ah, a planta que falei está abaixo. Ela se agarra a outra e busca a luz.

                                           Foto: autoria: Zé Caetano- apoio Ana Paula e Marcelo

Neste trem bala da vida, meu passaporte se chama aprendizado.

E se você quer um exemplo de mudança para melhor sempre, aposte na natureza. Ela é uma protagonista da modificação dinâmica. Se morre aqui, se reconstrói de outras formas logo ali. 
Mas se levou uma "porrada" reflexo da atividade humana, ela dá adeus e deixa para trás aqueles que não a valorizaram. Acredite, até mesmo a mais sábia das personalidades resilientes não resiste a tantos tropeços. Mas continua sendo um exemplo de aprendizado e vitrine para nos espelharmos.

Gente, aqui acabo a minha rápida reflexão. Quero sua opinião sobre, também está se sentindo modificado? Tem aprendido algo novo? Compartilhe! Beijão, gente! Até mais!!!

16 comentários:

  1. Sabedoria é estar aberto a novos ensinamentos e descobertas. Parabéns pelo belíssimo texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo relato. Também acredito nisso. Confesso que sou cabeça dura, mas o sentido da vida é este: compartilhar conhecimento. Obrigada e uma ótima semana!!

      Excluir
  2. Desde que nascemos tudo é um aprendizado,aprendemos desde a andar até comer sozinhos.A cada dia aprendemos a sermos pessoas melhores,lógico que temos que querer viver novas experiências,acertos e erros são partes da vida,uns lamentam outros aprendem com os erros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bacana. E há outros que aprendem com acertos e erros dos outros. Isso, porque não temos muito tempo em vida!! Obrigada demais....

      Excluir
  3. A gente sempre esta em processo de aprendizado, mesmo os acomodados por medo de mudança. Quando decidimos sair da zona de conforto o odômetro do aprendizado triplica a velocidade. Como vc sabe me mudei a 4 meses pra SP, emprego novo, vida nova, dias bons, dias ruins. Aprendo todo dia, seja num caminho novo, na forma de realizar meu trabalho, cada dia dou um passo adiante, quando aqui meu odômetro reduzir a velocidade, me mudo de novo. Seja de função, de trabalho ou de cidade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mano, que orgulho profundo. Você é o mais novo e talvez o mais corajoso. Coragem a gente aprende também com os exemplos da vida. Obrigada por ser meu exemplo. E só não ultrapasse o limite de velocidade aí em SP(rsrsrs). Amo muito você e toda sua bagagem.

      Excluir
  4. Descobrir q podemos aprender a cada momento é a viagem da vida ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem? é verdade. Embarcamos no trem sem saber das paradas, dos embarques, dos desembarques. Por isso, tem de se aproveitar a viagem a cada instante. Com toda a certeza aprendemos. Obrigada demais pelo seu depoimento, compartilhamento. Adorei!!!

      Excluir
  5. Lindo texto. Genial. A retórica de sua pergunta, de alguma forma, remete a questionamento semelhante a famosa pergunta de Juvenal . Você observou que "Todos aprendemos diariamente" e com tudo a nossa volta. Com erros e acertos. Aprendemos sempre, e isso em nada remete a mais ou menos inteligência, experiência ou vontade (embora sejam fatores importantes) mas, o que realmente importa é: Como usamos o que aprendemos? É a diferença entre dados, informação e conhecimento. Por vezes a internet, uma aula, livros, filmes, quadrinhos (como não citá-los?) e tudo o mais nos disponibilizam dados. Transformá-los em informação é o primeiro ato. A informação utilizada, desenvolvida, gera o conhecimento, e talvez o verdadeiro aprendizado. Aqueles que não querem se dar ao trabalho, querem somente dados (e se livram de responsabilidades). Aprendemos todos, mas nem todos se preparam para utilizar o que aprenderam.

    Abraço.

    Wagner

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, que demais. É verdade. Como diz Cortella: Hoje naufragamos na internet e não navegamos. Isso, porque, não sabemos usar o conteúdo oferecido. Obrigada pelo seu relato. Agradeço de coração!!!

      Excluir
  6. Olá, tudo bem? é verdade. Embarcamos no trem sem saber das paradas, dos embarques, dos desembarques. Por isso, tem de se aproveitar a viagem a cada instante. Com toda a certeza aprendemos. Obrigada demais pelo seu depoimento, compartilhamento. Adorei!!!

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Fernando Graça deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Quando deixamos de aprender?":

    Cada instante é único, saber aproveitar é criar experiência, logo adquirimos sabedoria, e com o tempo, o ciclo se renova, sempre. Abraços amiga, faz te, hein!



    Postado por Fernando Graça no blog Lílian de Paula em 21 de junho de 2017 21:54

    ResponderExcluir
  9. Olá Fernando, obrigada pelo seu depoimento. Fiquei muito feliz com sua participação e partilha aqui. Verdade, todo ciclo, apesar de ser futuro e estarmos cada mais maduros, só nos renova.Um abração no coração!!!

    ResponderExcluir
  10. Chique é você que me ensina com sorrisos o valor da vida. Te amo, amigo!!

    ResponderExcluir