quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Estudos desenvolvidos pelo curso de Mestrado em Ciências Ambientais serão utilizados pelo Governo do Estado para reflorestamento de área


Um projeto do curso de Mestrado em Ciências Ambientais da Universidade de Taubaté (UNITAU) será utilizado pelo Governo do Estado de São Paulo na recuperação da mata ciliar da bacia do Rio Una.

O banco de dados levantado pelo curso fez com que a maior área destinada ao reflorestamento pelo Estado fosse na região. “O governo irá reflorestar quatro mil hectares nas margens e nascentes do Una. Outras bacias também foram contempladas, como a do Alto Tietê e do Piracicaba, mas com áreas menores”, comenta o prof. Dr. Marcelo Targa, coordenador do Mestrado.
Um dos diferenciais que contribuiu para a escolha da área do Una foi o mapeamento da região, feito pela Universidade. “Usamos uma base cartográfica na escala 1:10.000. Isso significa que um centímetro do mapa representa 100 metros do terreno, e isso ajuda muito na hora de considerar o que será feito”, explica Targa. O banco de dados disponibiliza informações sobre a cobertura atual da terra, declividades, áreas de proteção permanente e locais com vulnerabilidade à erosão. 
A Universidade participa, desde 2000, do Comitê das Bacias Hidrográficas do Paraíba do Sul, representando as instituições de pesquisa do Vale do Paraíba do Sul. Os projetos voltados para a bacia do Rio Una são realizados desde 2001.
O curso de Mestrado em Ciências Ambientais, tanto na modalidade acadêmica como na profissionalizante, estão com inscrições abertas até o dia 26 de fevereiro. Os interessados podem obter mais informações no site da Universidade.www.unitau.br
FONTE:ACOM/UNITAU

Nenhum comentário:

Postar um comentário