quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Carnaval da Sustentabilidade ambiental, social, política e econômica

Olá gente, tudo bem?

Bom... não tenho expertise em carnavais, não estive e talvez nunca estarei sentada na cadeira do júri. Mas talvez seja uma jurada "observadora" ou "telespectadora/leitora" desse samba que toca e faz muita gente dançar no Brasil.

                                    Imagem: Pinterest (EMS)

E neste ano, pelo pouco que vi, surpreendi-me com a sustentabilidade praticada por muitas escolas de samba. Numa rápida pesquisa que fiz para  escrever este singelo texto, vi que a "onda verde" passeou nas avenidas de Carnaval de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e tantas outras, em 2018. 

Muitos grupos reaproveitaram as fantasias, alguns pela conscientização e por usarem isso como fator positivo pela mídia. A Tatuapé, vice-campeã do carnaval de São Paulo,  reutiliza as fantasias de anos anteriores. À outros coube a reciclagem por conta da recessão econômica e o corte de verbas por parte do poder público.

Fiquei ainda mais feliz por saber que esse costume vem de vários anos. 

Enfim, NOTA 10 no quesito SUSTENTABILIDADE. E à criatividade (abaixo) também.

                                 Imagem: G1- "Até o recipiente de pato pagou o pato"

E quanto à Beija-Flor (RJ), a sustentabilidade pelos pilares social, econômico e político, foi exposta com maestria na avenida do samba. 
A bateria ecoou o grito de horror que "silenciosamente"  guardamos conosco todos os dias ao ir trabalhar, estudar, passear, enfim, viver neste país, maravilhoso em muitas circunstâncias, destruído em outros cenários.

Tenho visto inúmeros amigos irem embora do Brasil por uma vida melhor, não escondem estar deixando o país em busca de mais segurança, saúde, educação: paz. 
Cômico! Pois a Constituição Federal, que completa 30 anos em 2018, garante tudo isso. Mas no orçamento de tantas famílias estão lá também plano de saúde, seguro de casa, carro, escola particular, enfim, uma montanha de impostos.

Voltando à Beija-Flor, a parte da letra do samba que me chamou atenção é a que descreve a ignorância daqueles que acham que somos ignorantes. Talvez sejamos "mesmo" ignorantes na prática da ganância, da arrogância, da malandragem.

O samba descrito abaixo é um choro sim, por tantos tapas na cara que temos levado ao longo de anos.  Mas se foi dado um título à esta escola este ano, quer dizer que há muitos "ignorantes" insatisfeitos com a arrogância de apenas alguns dirigentes públicos.

Gente, até uma próxima.
Obrigada!!!


PARTE DA LETRA DO SAMBA DA BEIJA-FLOR- 2018



"Ganância veste terno e gravata

Onde a esperança sucumbiu

Vejo a liberdade aprisionada
Teu livro eu não sei ler, Brasil!
Mas o samba faz essa dor dentro do peito ir embora
Feito um arrastão de alegria e emoção o pranto rola
Meu canto é resistência
No ecoar de um tambor
Vêm ver brilhar
Mais um menino que você abandonou"

Um comentário: