domingo, 23 de outubro de 2016

Cunha e seus mistérios sobre duas rodas 

O que faz um bando de loucos, vestidos de forma alegre, com capacetes de ETs, bicicletas de todos os tipos e com um sorriso no rosto? Conhecer os mistérios de Cunha! Pelo primeiro ano Luís e eu participamos do Real MTB, realizado no dia 23 de outubro de 2016.




Na largada um amontoado colorido de pessoas. 10...9...8...7...3...2...1!!!!!! Bora conhecer os desafios das estradas maravilhosas de Cunha. Logo nos primeiros metros uma queda feia de uma das competidoras ainda no asfalto, um erro de trajeto, uma corrente quebrada. Esses foram só alguns dos verdadeiros inimigos em uma prova como essa, pois, no mais,  todos aqueles que estão com você, são seus termômetros de ânimo.          Já sabia que Cunha era linda, mas passei a ter certeza quando continuei a encontrar beleza mesmo que estando sob forte pressão do calor, do cansaço e dos obstáculos. Subidas e descidas mostraram-me a vocação de Cunha, as estradas por onde passaram os Bandeirantes, hoje abrem as portas para os novos desbravadores. Digo desbravadores, pois teve competidor que descobriu quão dura são as estradas de Cunha com o próprio corpo. Testemunhamos um amigo machucado gravemente e, ao mesmo tempo, o rápido atendimento da organização. 



Aqui vai um convite para quem ainda não experimentou o doce veneno que é pedalar. Você não se importa com a competição, mas sim com a melhoria interna contínua. E quando você passa a ver o lado bom da vida, anjos aparecem no seu caminho. Durante a prova conheci um com o nome de minha mãe, Paula. Depois de uma hora e meia de competição, deparei com outro pronto para registrar o meu sorriso da alma ao ter completado minha primeira prova. Gratidão ao Dieguito. Na próxima  queremos você aqui conhecendo Cunha além dos livros.


Nenhum comentário:

Postar um comentário